Adesividade de remoção
O que é que tem a remoção de tão importante (quer dizer, a adesividade de remoção)?

O que é que tem a remoção de tão importante (quer dizer, a adesividade de remoção)?

Quando falamos de fitas adesivas sensíveis à pressão não nos referimos apenas a adesividade, coesão e aderência. Tem de saber mais para descobrir a fita perfeita para uma finalidade específica. Para sermos precisos, há mais três coisas: força de tensão, resistência ao cisalhamento e adesividade de remoção.



O último é o primeiro: adesividade de remoção. Está relacionada com o poder de fixação de um adesivo ao substrato correspondente. O desempenho das primeiras aplicações para adesivos sensíveis à pressão, como ligaduras, etiquetas e fitas de máscara para pintura, foi avaliado com base na facilidade ou dificuldade de remoção da fita nas superfícies usadas. Estas primeiras aplicações prepararam o terreno para testes de resistência à remoção que entretanto evoluíram e se tornaram testes padrão na indústria para medir a facilidade ou resistência de remoção da fita adesiva quando se dá a separação de um adesivo sensível à pressão e o substrato correspondente.

Porque é que a adesividade de remoção é importante?

Painéis solares
As fixações permanentes em ambientes exigentes requerem uma adesividade de remoção extremamente elevada.

Há três fatores principais a ter em conta quando tentamos compreender a intensidade da adesividade: força de tensão, resistência ao cisalhamento e adesividade de remoção. A adesividade de remoção é definida como a força necessária para “remover” uma fita adesiva de qualquer superfície, quer flexível, suave ou rígida. Esta força de “remoção” é sempre e apenas medida na largura do substrato com fita, tornando mais difícil a resistência da força de separação. É importante compreender o fator da adesividade de remoção, pois pode ser um bom guia na escolha da fita certa para a aplicação.

A adesividade de remoção é um ponto muito importante a ter em consideração quer para aplicações de adesivos temporárias quer permanentes. Numa aplicação temporária, a adesividade de remoção deve manter um equilíbrio ideal entre adesividade adequada e fácil remoção. A maior parte das fitas de máscara são excelentes exemplos de fitas que oferecem uma adesividade de remoção adequada durante a aplicação e podem ser igualmente removidas do substrato de forma limpa após a sua utilização. Nas aplicações temporárias, é sempre importante ter em mente que a força da adesividade de remoção vai aumentando com o tempo. Poderão ser necessários ensaios laboratoriais para determinar se uma fita específica é ou não adequada para a aplicação desejada.

Maximizar a resistência à força de remoção deve ser o foco principal para aplicações permanentes. Em muitos casos, os produtos de fitas biadesivas são a escolha mais frequente. Para aplicações permanentes, devem ser avaliados os seguintes parâmetros em testes de adesividade de remoção para determinar que condições de aplicação poderão afetar adversamente a adesividade:

  • o nível de adesividade dos componentes; por exemplo: superfícies de metal, plástico, tecido ou superfícies suaves versus superfícies rugosas.
  • Temperatura e condições ambientais de aplicação; por exemplo, teste a 80 °C, teste à temperatura ambiente após 168 horas de exposição à humidade.
  • Desenvolvimento da força e intensidade; por exemplo: teste após um minuto; teste após 72 horas; teste após 14 dias.

Em todos os casos, a adesividade de remoção é uma das forças de separação que ajuda a determinar se uma fita irá ou não funcionar na aplicação específica. Quer a aplicação seja temporária ou permanente, os valores ideais de adesividade de remoção só podem ser alcançados se os substratos estiverem limpos, sem pó ou gordura e possuírem pressão e tempo de espera suficientes.

read more

Exemplos de métodos de testes de adesividade de remoção

Medição das forças necessárias para remover a fita no sentido oposto (180º)
Medição das forças necessárias para remover a fita com uma força estática a 90°
Medição das forças necessárias para remover a fita a 90°
Medição das forças de remoção de delaminação
Medição das forças necessárias para remover a fita no sentido oposto (180º)
Medição das forças necessárias para remover a fita com uma força estática a 90°
Medição das forças necessárias para remover a fita a 90°
Medição das forças de remoção de delaminação

O que é que significa resistência ao cisalhamento?

Teste de resistência ao cisalhamento nos laboratórios de I&D da tesa®
Teste de resistência ao cisalhamento nos laboratórios de I&D da tesa®

A resistência ao cisalhamento é a capacidade do adesivo não deformar ou escorregar. Isto pode acontecer quando uma força afeta uma fita paralela à sua superfície de fixação. A propriedade é medida aderindo um pedaço de 2,54 cm de fita a um painel de aço inoxidável e pendurando de seguida um peso a uma extremidade da fita. O cisalhamento é expresso em unidades de tempo anteriores ao deslizamento da fita do painel de aço. Boas propriedades de cisalhamento são especialmente importantes para aplicações como emendas quando a fita é usada para fixar dois substratos em que a força é aplicada em sentidos opostos.

Exemplos de métodos de testes de resistência ao cisalhamento

Teste de resistência ao cisalhamento nos laboratórios de I&D da tesa®
Ensaio dinâmico de cisalhamento
Ensaio estático de resistência ao cisalhamento
Ensaio estático de cisalhamento
Microteste de resistência ao cisalhamento - Fase 2
Microteste de resistência ao cisalhamento - Fase 4
Microteste de resistência ao cisalhamento - Fase 3
Teste de resistência ao cisalhamento nos laboratórios de I&D da tesa®
Ensaio dinâmico de cisalhamento
Ensaio estático de resistência ao cisalhamento
Ensaio estático de cisalhamento
Microteste de resistência ao cisalhamento - Fase 2
Microteste de resistência ao cisalhamento - Fase 4
Microteste de resistência ao cisalhamento - Fase 3

E quanto à força de tensão e alongamento?

Teste de alongamento de rutura: Em especial as fitas de cintagem, usadas para garantir o transporte seguro de cargas pesadas, devem fornecer uma força de tensão extremamente elevada.
Teste de alongamento de rutura: Em especial as fitas de cintagem, usadas para garantir o transporte seguro de cargas pesadas, devem fornecer uma força de tensão extremamente elevada.

A força de tensão e o alongamento referem-se ambos às capacidades do material de suporte. A força de tensão e o alongamento são principalmente importantes nas fitas de face única onde o suporte para a aplicação específica tem de suportar força de tensão. As fitas de embalagem e fecho de caixas de cartão ou as aplicações de cintagem/agrupamento – por exemplo, para assegurar o transporte seguro de mercadorias e componentes durante o transporte - são essenciais. A força de tensão da fita normalmente não é importante nas fitas biadesivas, desde que os materiais de fixação não sejam extensíveis. A força de tensão é a força (ou carga) necessária para romper uma fita. Esta propriedade é medida segurando um pedaço de 2,54 cm de fita pelas duas extremidades e puxando-a de seguida em sentidos opostos até que rompa. A força de tensão é medida em libras por uma polegada de fita (2,45 cm). O mesmo método é usado para medir o alongamento. Trata-se da percentagem em que uma fita pode ser estirada mesmo antes de romper.

Informação relacionada