As superfícies de baixa energia como os plásticos são difíceis de aderir – as gotas de tinta irão escorrer pela superfície.
Como pode ver o futuro numa bola de tinta?

Como pode ver o futuro numa bola de tinta?

A tensão superficial determina a firmeza com que a fita adesiva adere à superfície. O “teste da tinta” demonstra-o.



Porque é que a mesma fita adesiva não adere com a mesma firmeza a superfícies diferentes? É tudo uma questão de energia de superfície e tensão superficial! O teste da tinta e a informação necessária vão ajudá-lo a descobrir a melhor forma do adesivo aderir e colar a uma superfície.

Superfícies: Tensão e energia

Tensão superficial das moléculas de água
Tensão superficial das moléculas de água

A tensão superficial e a energia de superfície são duas coisas diferentes. Pode percebê-lo muito facilmente: Num líquido, as moléculas movem-se em todas as direções; as forças intermoleculares neutralizam-se completamente. Isto é diferente numa superfície: aqui, as forças intermoleculares agem a partir de cima; as moléculas movem-se para o interior, em direção ao líquido.

Formam uma “pele” no exterior, unida no ar pela tensão superficial. A tensão superficial é a razão pela qual os líquidos querem manter a sua superfície o mais pequena possível. Por isso as gotas de tinta assumem a forma perfeita de uma bola. Ao contrário, a energia de superfície é a quantidade de energia necessária para quebrar as ligações e formar uma nova superfície. Ambos os termos são usados como sinónimos para os líquidos.

read more

Energia elevada, fixação sólida

Em superfícies de baixa energia os líquidos mantêm-se em forma de bola. Em superfícies de energia elevada os líquidos escorrem de forma homogénea, o que significa que: é um bom sítio para fixar fita.
Em superfícies de baixa energia os líquidos mantêm-se em forma de bola. Em superfícies de energia elevada os líquidos escorrem de forma homogénea, o que significa que: é um bom sítio para fixar fita.

A energia de superfície de um material define como a fita adesiva vai aderir a este último. O seguinte aplica-se como princípio elementar: Quanto mais elevada a energia de superfície de um material, melhor será a aderência da fita adesiva. Isto porque a energia de superfície elevada garante que o adesivo forme uma nova superfície rapidamente e flua amplamente sobre a superfície. Um “truque” simples para medir a energia de superfície é o teste da tinta. É tão simples quanto conclusivo: Nas superfícies com energia de superfície elevada, a tinta corre de forma homogénea; logo o adesivo irá aderir facilmente. No caso das superfícies com energia de superfície baixa, as gotas de tinta mantêm a forma de bola e escorrem. O adesivo não adere tão bem a estas superfícies.

Um pico na bola de tinta

É assim que pode ver o futuro numa bola de tinta: Medir a tensão superficial é útil se não tiver a certeza sobre as propriedades da superfície de adesão. O teste da tinta da tensão superficial é uma ferramenta útil nesse tipo de situações uma vez que pode ser feito rápida e facilmente. E o melhor é que: em casa também pode medir a tensão superficial sem dificuldade. Só tem de aplicar gotas de tinta a uma superfície e observar como as gotas se formam ou dissolvem. Isto porque o adesivo irá comportar-se de forma semelhante: fluindo amplamente, ou não, pela superfície.

Onde é melhor aplicar adesivos?

As superfícies de baixa energia como os plásticos são difíceis de aderir – as gotas de tinta irão escorrer pela superfície. O mesmo se aplica ao adesivo. Por exemplo, as superfícies de baixa energia, como as sintéticas, são um desafio especial. Se escolher uma fita adesiva menos adequada, irá descolar mais facilmente. As superfícies difíceis com fracas propriedades de adesividade são o polietileno (PE), o polipropileno (PS), o politetrafluoretileno (PTFE), o polipropileno (PP), o silicone ou superfícies lacadas.

Ao contrário, existem materiais com superfícies de energia elevada. O adesivo adere muito bem a estas superfícies. O adesivo adere amplamente e de forma homogénea à superfície. As superfícies de energia elevada incluem o aço, o alumínio, o poli(cloreto de vinilo) (PVC) e o policarbonato (PC). O adesivo adere facilmente e de forma fiável a estas superfícies.

Mas há sempre solução para todos aqueles que desejam fixar adesivos a superfícies com baixa tensão superficial. O resultado da medição não é crítico para a fixação adesiva final. A tensão superficial pode ser alterada muito facilmente usando um primário. Este aumenta a energia de superfície quimicamente e garante que o adesivo adira bem. A propósito: uma limpeza cuidada da sujidade e gordura de uma superfície costuma fazer milagres. A energia de superfície também muda aqui.

read more

Não está mesmo homogéneo? Ótimo!

O teste da tinta da tensão superficial diz-nos essencialmente o seguinte: Se o adesivo não se quiser transformar microscopicamente e o mais rapidamente possível em pequenas bolas, se se dispersa bem e se não está “todo” na fita adesiva, então encontrou o parceiro perfeito para a superfície de aderência.