FAQs

Existem fitas adesivas para várias aplicações industriais. Em que diferem umas das outras?
As características mais importante das fitas adesivas são a sua força adesiva e a sua capacidade para suportar temperaturas, pressão mecânica e tracção. Dependendo da utilização da fita, vai determinar as percentagens da distribuição destas características. As fitas de máscara para os processos de pintura têm de suportar temperaturas elevadas, e tem de ser possível removê-las sem deixar resíduos. Para os casos de isolamento, é importante que a fita seja muito firme, e que não seja muito esticável. As fitas para emendas na indústria de papel têm de ter um nível de força adesiva imediata, elevado.
O que é uma massa adesiva?
As fitas adesivas não são revestidas com cola, mas sim com massa adesiva. Ao contrário da cola, que se aplica em estado líquido e endurece devido a reacções químicas, as massas adesivas são adesivas à partida, estão permanentemente pegajosas, e são fáceis de aplicar. Até a mais pequena pressão exercida apenas com um dedo, é suficiente para fixar uma massa adesiva a uma superfície.
Uma fita adesiva como esta fita mono-adesiva,  tem várias camadas.

Uma fita adesiva como esta fita mono-adesiva, tem várias camadas.

De que são feitas as fitas adesivas?
Uma fita adesiva é constituída por várias camadas. A massa adesiva é unida a um material de suporte, como por exemplo, filme plástico, papel ou tecido.

Uma primeira camada fina de primário, ou um pré-tratamento físico do material de suporte melhora a união da massa adesiva.

Os agentes de release garantem um fácil desenvolvimento.
Por que razão a massa adesiva cola?
Uma série de polímeros orgânicos, componentes químicos que consistem numa cadeia ou ramificações de moléculas, podem ser permanentemente pegajosas. Exemplos disto são o ácido éster de poliacrílico, a borracha natural, e os copolímeros de estiporol e de estireno.

As macromoleculas precisam de ser suficientemente grandes para se parecerem com fios de esparguete. Isto gera uma coesão interna do adesivo. Como as longas cadeias de moleculas entre os pontos de contacto são moveis, a massa adesiva pode ser aplicada facilmente às superfícies e adere aí.

Existem polímeros pegajosos que aderem sem qualquer adicição de resinas, para tornar as moleculas mais pegajosas; algumas começam por aderir pouco e, depois de acrescentadas outras substâncias, tornam-se altamente adesivas.
O suporte tem várias qualidades da superfície, em ambos os lados

O suporte tem várias qualidades da superfície, em ambos os lados

Porque razão a massa adesiva permanece colada ao lado correcto da fita adesiva?
Para garantir que a fita adesiva pode ser desenrolada sem qualquer problema, o suporte tem de ter qualidades diferentes em ambos os lados. Para aumentar a adesividade da massa adesiva ao suporte, a superfície é limpa, tornada áspera, e tem que se tornar fisicamente funcional, através de processos químicos. As camadas moleculares na superfície, por exemplo, são evaporadas.

Uma fina camada de primário pode também aumentar a adesividade. O derenrolamento da fita adesiva é facilitada por agentes de release, que trabalham através da sua baixa energia superficial. Quanto mais baixa é a tensão superficial dos agentes de release, em comparação com os da massa adesiva, mais forte é o efeito de release.
Borracha Natural

Borracha Natural

Quais são as matérias primas mais importantes para as massas adesivas?
Desde 1882, quando Paul Beirsdorf recebeu a patente das bandas adesivas, a borracha natural foi sempre uma das matérias-primas mais importantes na constituição das massas adesivas. Acrescentar resinas para tornar as fitas mais pegasosas, permite criar um adesivo mais barato, com uma enorme força adesiva. As fitas adesivas em borracha natural são mais indicadas para aplicações no interior, tais como, fita de máscara para trabalhos de pintura, ou fitas para embalagem, que se podem desenrolar com muito pouco ruído.

Os acrilatos são outro grupo de massas adesivas muito importante. São polímeros sintéticos, que são produzidos desde os anos 60, como massas adesivas para tarefas difíceis, tais como, em casos de aplicação no exterior ou por longos períodos. Os polímeros podem ser alterados através da selecção dos seus componentes de base, e através da composição de forma a possuírem características determinadas. Uma vantagem adicional é o facto de serem resistentes à luz e à temperatura. Além da borracha natural e dos poliacrilatos, existem outros sistemas que entretanto têm sido bem sucedidos no mercado, como os elastómeros termoplásticos, por exemplo.